O Comitê de Ensino, Pesquisa e Extensão do Hospital São Paulo para a Escola Paulista de Enfermagem

Por: Prof. Dr. Alexandre Pazetto Balsanelli

Ao pensar as atividades de ensino, pesquisa, extensão e gestão da Escola Paulista de Enfermagem (EPE) é impossível dissociá-las do Hospital São Paulo – Hospital Universitário (HSP/HU) da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) mesmo porque a história da nossa criação nos remete a este fato. A EPE se inicia bem antes da própria fundação em 01 de março de 1939, quando da criação da Escola Paulista de Medicina (EPM) em 1933 por iniciativa do Professor Octavio de Carvalho, seu primeiro diretor, seguida da inauguração do Hospital São Paulo em maio de 1938 frente a necessidade de equipe de enfermagem para ali atuar com eficiência nas áreas de assistência, ensino e pesquisa.

Assim, fundada com o nome de Escola de Enfermeiras do Hospital São Paulo, foi uma das primeiras instituições de ensino de enfermagem da cidade de São Paulo. Desta forma, após 82 anos de história e hoje, num contexto pandêmico, pensar no Comitê de Ensino, Pesquisa e Extensão (CoEPE) do HSP/HU é em primeiro lugar comemorar um espaço de atuação e organização que permite que as atividades da EPE ocorram obedecendo aos preceitos éticos.

No âmbito do Ensino o CoEPE possibilita que o aprendizado, nos diferentes níveis de formação do (a) enfermeiro (a), possa acontecer nos espaços do HSP/HU capazes de abrigar nossos estudantes garantindo uma formação eficaz e eficiente. Além disto, pensar em políticas que reúnam os profissionais da saúde que atuam nesse cenário assistencial buscando a integração ensino e serviço, é uma estratégia a ser cada vez mais alcançada.

Na pesquisa, o CoEPE, não apenas autoriza sua realização, mas permite que tenhamos uma visão ampliada do que acontece no interior do HSP/HU na construção do conhecimento em saúde. Ademais, também pode tornar-se num centro integrador permitindo fomentos maiores e induções de propostas de novos estudos.

O CoEPE é uma excelente iniciativa para avançarmos na construção do ensino e da pesquisa com o envolvimento dos diversos atores deste processo: docentes, técnicos administrativos em educação e estudantes, para que nossas atividades finalísticas sejam diuturnamente acrescidas de qualidade com o objetivo de melhor assistir os pacientes.

Prof. Dr. Alexandre Pazetto Balsanelli
Diretor – Escola Paulista de Enfermagem
Universidade Federal de São Paulo